Como Ter um Relacionamento Gay ou Lésbico

Опубликовал Admin
11-05-2019, 09:00
98
0
Iniciar um relacionamento gay é praticamente a mesma coisa que iniciar qualquer relacionamento. Duas pessoas se encontram e passam a se conhecer melhor. Algumas coisas nunca mudam, mesmo se os parceiros forem do mesmo gênero.

Passos

  1. Namore primeiro. Mais de uma vez. Um erro básico que pessoas iniciando suas primeiras relações LGBT cometem é se envolverem rápido demais. Antes de acordar na cama de uma pessoa que mal conhece, tente sair com ela para determinar se vocês são compatíveis. Não é suficiente ambos serem gays. Você precisa saber se há algum interesse em comum, valores parecidos e planos para o futuro que se complementem.
  2. Informem-se sobre os acontecimentos em suas vidas. Compartilhar e apoiar um ao outro é essencial. Se você estiver sendo perseguido, se foi promovido no trabalho ou ganhou um prêmio, se seu melhor amigo acabou de dizer que vai se mudar — compartilhe isso com seu parceiro. Lembre-se de que ele não deve ser apenas seu amante, mas também seu melhor amigo.
  3. Seja honesto, carinhoso, amoroso e afetuoso. Ser honesto também significa se abrir. Não esconda coisas do seu parceiro; é mentira por omissão se você não contar as coisas — o que é quase tão ruim quanto mentir direto. Quando você tiver algo a dizer, sente-se com seu parceiro e diga a ele ou a ela o quanto o ama, e, então, conte o que precisa contar. Seu parceiro ama você e vai ficar feliz por você ter confiado nele ou nela o suficiente para confessar algo ou simplesmente contar, o que quer que seja.
  4. Escolha se a relação vai ser exclusiva ou não. Uma boa comunicação nessa área é importante. Se um de vocês acreditar que a relação é "aberta", em outras palavras, que não tem problema terem outros parceiros, e o outro achar que a relação é exclusiva e monogâmica, vocês terão um problema. Quando o parceiro "livre" começar a flertar com outra pessoa, o "exclusivo" vai ficar bravo, machucado e confuso.
  5. Apoiem um ao outro. Não deixe de ficar do lado do seu parceiro — especialmente se você ainda não tiver "saído do armário" e se um membro da sua família fizer uma piada sobre gays ou insultá-los. É seu direito amar; ninguém tem o direito de lhe dizer o contrário. Se você ainda não assumiu sua sexualidade, então, pegue seu parceiro e saia, dizendo que você não se sente confortável com esse tipo de piada preconceituosa. Se você quiser assumir, então, conte à sua família que, como uma pessoa realizada em relação à própria sexualidade, esse tipo de piada não é engraçada para você. Se a piada for feita à custa do seu parceiro, faça com que seus amigos, sua família ou quem quer que a tenha feito saiba que isso é inaceitável para você, e peça a eles para guardarem essas piadas para si mesmos da próxima vez. Não deixe que outras pessoas chateiem seu parceiro ou que atrapalhem as vidas de vocês.
  6. Saiba seus direitos. Se surgir qualquer problema por conta da sua sexualidade no trabalho, pode haver organizações na sua área que você pode contatar para receber conselhos, como, por exemplo, o Gay/Lesbian Center ou o GLAAD (Gay/Lesbian Alliance Against Defamation), ambos nos Estados Unidos, ou a ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), no Brasil. Elas podem ajudar você a procurar ajuda na sua área.
  7. Divirtam-se. Vocês só vivem uma vez. Aproveitem a vida vivendo e amando; compartilhem sua vida e seu amor com os outros, rodeando-se de amigos e familiares amáveis e carinhosos que apoiem vocês e que sejam influências positivas à medida que vocês vão construindo uma vida juntos.

Dicas

  • Ser honesto, amável e afetuoso é muito importante em um relacionamento.
  • Assim como em qualquer relacionamento, coloque as necessidades e os desejos de seu parceiro antes das suas, mesmo que não todas as vezes. Deixe que ele ou ela saiba o quanto você o valoriza e o ama.
  • Faça algo que torne a vida do seu parceiro maravilhosa todo e cada dia.
  • Assuma sua sexualidade, se possível. Viver assim pode ajudar você e o seu parceiro a serem aceitos como uma unidade familiar e facilitar as coisas caso um de vocês fique doente ou se machuque; isso também pode ser inspirador e ajudar um membro mais jovem da família que está em conflito com si mesmo e com a própria sexualidade. Além do mais, assumir tira do seu relacionamento o fardo de ser um segredo — a vida a dois já é difícil o suficiente sem problemas adicionais.
  • Junte-se a um grupo LGBT para manter-se informado sobre os assuntos da comunidade.

Avisos

  • Em algumas sociedades, prepare-se para encontrar certas tensões e pontos de vista conflitantes quanto o assunto é homossexualidade.
  • Não permita que pessoas cegas pelo preconceito deixem você para baixo ou impeçamno de viver a vida que quer viver — ela pertence a você e a mais ninguém.
Теги:
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.