Como Enfrentar um Aborto

Опубликовал Admin
28-05-2019, 01:00
159
0
50% das mulheres entre 18-25 anos passarão por pelo menos 1 aborto na vida. Qualquer pessoa que não tenha passado por um aborto pode facilmente parecer insensível e/ou usar frases como "Não era para ser." Em algum lugar no nosso subconsciente, nós sabemos que seguir em frente é a melhor coisa a fazer depois de um aborto, mas ninguém nunca diz COMO fazer isso. Aqui estão alguns passos para lhe ajudar a enfrentar um aborto.

Passos

  1. Perdoe a si mesma. Ter um aborto é frequentemente um problema cromossômico, e geralmente não tem nada a ver com nenhuma negligência da parte da mão. De qualquer forma, algumas mulheres se culpam pelo aborto, e tendo um motivo válido para isso ou não, a primeira coisa a se fazer POR si mesma é se perdoar. Perdoe-se se lhe foi dito (por um médico) que suas ações ou negligências causaram o aborto e/ou se esse não for o caso, perdoe-se por ter pensado nisso.
  2. Dê o seu melhor para descobrir por que o aborto ocorreu. A melhor forma de encontrar essas respostas é através de médicos que tenham lhe alertado de aborto e/ou lhe tratado. Muitos médicos irão lhe informar que, mesmo se eles tivessem visto o problema, provavelmente não havia nada que eles pudessem fazer. Mas às vezes, se houver uma causa específica (exemplo: útero inclinado, cistos nos ovários, fumo, muito estresse, etc.), o melhor é conhecer essas causas, porque elas lhe darão a oportunidade de conhecer e entender por que a gravidez não deu certo e/ou qualquer tratamento que pode prevenir contra futuros abortos. Se seu médico não conseguir identificar o motivo do aborto, considere isso uma coisa boa, pois as chances de o aborto ter ocorrido por uma condição específica de saúde ou ações da mãe (fumo, bebida, alimentação não saudável, etc.) são altamente improváveis. Sempre há uma chance de o seu médico poder consertar ou tratar qualquer problema específico que pode ter feito o seu corpo rejeitar a gravidez.
  3. Pare de se estressar! O seu corpo não apenas irá passar literalmente por mudanças físicas e/ou desconforto, mas seu estado mental também ficará desequilibrado. Se você tiver tido dilatação e curetagem depois do aborto, entenda que a melhor coisa que você pode fazer por si mesma nesse momento é descansar. Não foque demais na dor física. Se você tiver a permissão do seu médico, tome um medicamento com ou sem prescrição para ajudar a aliviar o desconforto físico. Lembre-se que seus hormônios já foram desequilibrados por estar grávida, então entenda que mesmo depois de um aborto, esses mesmos hormônios podem não voltar ao normal imediatamente. É normal passar por oscilações graves de humor ou irritabilidade. Se você entender as mudanças e os processos que estão ocorrendo dentro do seu corpo, isso deixará as coisas mais leve para você, física e emocionalmente.
  4. Identifique por que você está tão aborrecida por ter tido o aborto. Você queria desesperadamente ter um bebê? Você teve abortos anteriormente e orou para que essa gravidez não tivesse o mesmo resultado? Você tem mais de 35 anos e tem medo de que o tempo esteja acabando para ter uma gravidez bem sucedida? Você queria ter o bebê por motivos errados? Quais as consequências ou confusões futuras virão por você ter tido um aborto? Você apenas está assustada por que a gravidez não foi bem sucedida (seja se a gravidez tenha sido planejada ou não?). De qualquer forma, é importante que você seja HONESTA consigo mesma sobre o que está lhe incomodando MAIS ao perder o bebê. Lembre-se, você não pode resolver/consertar o quebra-cabeça se você não tiver todas as peças.
  5. Saiba que "tudo acontece por uma razão". Todo mundo lhe dirá isso e na maioria das vezes, as pessoas nos dizem isso em momentos em que nós absolutamente NÃO queremos ouvir. Mas você já parou para pensar por que as pessoas usam essa frase com tanta frequência quando ouvem sobre abortos? É porque essa frase é literalmente verdadeira. Abortos nem sempre arruínam a vida de mulheres; às vezes, abortos abrem os olhos delas: ela tem uma chance de recomeçar e se proteger, especificamente se a gravidez não foi planejada e não foi desejada; ela tem uma chance de avaliar se ela estava em um relacionamento ou situação com pai certo para a criança; ela tem uma chance de aprender sobre as condições médicas ou problemas que ela não teria conhecido se ela não tivesse tido o aborto; ela terá a habilidade de aprender sobre si mesma e ver os planos do futuro em momentos difíceis e vulneráveis.
  6. Fale com outras mulheres que tenham tido abortos. Às vezes, as outras pessoas na sua vida não entenderão toda a sua tristeza e seu estresse com essa perda. O aborto afeta toda mulher de forma diferente e geralmente tende a ter efeitos traumáticos e mais longos em mulheres que já estavam deprimidas anteriormente ou não estavam felizes com sua vida bem antes de descobrirem a gravidez. É fácil se sentir ainda pior depois de ver como os outros pode às vezes usar a frase, "supere isso" insensivelmente. Fala com outras mulheres que já tiveram abortos irá fazer você entender e ver que não está sozinha. Você ficaria surpresa com a quantidade de outras mulheres que passaram pela mesma tristeza que você está passando, e o quanto as histórias de dor e superação são semelhantes à sua própria história. Como com qualquer coisa, o melhor é interagir e/ou se conectar com outras pessoas que passaram pela mesma situação que você. Mesmo aquelas pessoas passaram por isso antes são muito úteis para fornecer mais dicas sobre como superar a situação, se perdoar e seguir em frente.
  7. Pense em ganho em vez de perda. Como com qualquer coisa na vida, se você ficar se lembrando de que teve uma perda, eventualmente esses pensamentos começarão a lhe consumir e tomar o controle de suas emoções. Não há nada como tristeza demais em qualquer perda, mas entenda que para os outros lhe ajudarem da forma que você merece, eles primeiramente devem lhe encontrar de braços abertos para que eles lhe ajudem. E isso significa ser racional e calma o suficiente para expressar suas emoções e torna possível que os outros tentem intervir e lhe ajudar. Há sempre um ganho com qualquer perda, mesmo com abortos. Faça uma lista de todas as coisas que você irá/pode ganhar por ter tido um aborto. Depois de tudo, você pode ganhar o conhecimento de problemas/condições médicas que você não saberia se não tivesse tido o aborto; você pode ganhar a habilidade de liberar algumas emoções antigas que foram suprimidas em outras situações, que resolveram aparecer durante o aborto, portanto, trazendo cura para mais do que o aborto; você pode ganhar clareza em relação ao seu relacionamento/amizade com o suposto pai da criança (depois de tudo, todo homem mostra quem realmente é para o melhor ou para o pior quando ele descobre que o teste de gravidez deu positivo); e o melhor de tudo, você pode ter ganhado uma melhor apreciação pela vida, incluindo a sua própria.
  8. Descanse. Seja paciente com seu corpo depois do aborto, pois ele está se preparando para sarar depois de um dano/rejeição da gravidez e eventualmente voltando ao normal. Esteja cercada de amigas positivas (especificamente as amigas com quem você compartilhou a experiência), mantenha a sua rotina normal e faça um novo hobby para manter a sua mente longe dessas coisas. Você não precisa exercitar o seu corpo até a morte, mas pelo menos mantenha o seu físico no seu melhor, pois isso será muito importante e essencial para a próxima vez que você engravidar. Faça uma viagem de carro com suas amigas ou sozinha. Medite. Passe horas ouvindo sua música preferida. Faça algumas pesquisas sobre como recuperar a sua forma anterior. Há milhões de coisas que você pode fazer para persuadir fisicamente os seus hormônios a voltarem ao normal. Em vez de se render às emoções, tome o controle de volta.

Dicas

  • Siga as ordens do seu médico. Se ele disser que você não deve se envolver em alguma coisa (sexo, por exemplo), OUÇA. Se você não ouvir os conselhos dos médicos, então você pode estar desacelerando o processo de cura que o seu corpo precisa para voltar completamente ao normal, para a próxima vez que você engravidar.
  • Pesquise as causas comuns e estatísticas de abortos. Uma das soluções mais rápidas para a cura é saber que você NÃO está sozinha e que o que você está passando é mais comum do que você pensava.
  • Fale com outras mulheres que já tenham tido abortos. A melhor sensação do mundo é saber que você não está sozinha e que nem todo mundo é insensível e não lhe entende, como você pensava.
  • Descanse bastante. Seu corpo pode ter dor e desconforto, mas quanto mais tempo for preciso para o seu corpo voltar à forma, por mais tempo você sentirá dor física, portanto, por mais tempo você terá dor emocional.
  • Tome os medicamentos adequados, prescritos ou não prescritos, para ajudar a aliviar a dor física do seu corpo. Não fique apenas em casa de mau humor, sentindo pena de si mesma. A cura será duas vezes mais longa se a sua mente não cooperar com o oque seu corpo verdadeiramente quer fazer.

Avisos

  • Não faça sexo até que as feridas emocionais e físicas tenham sido saradas. Seu parceiro/amigo deve entender que, embora não pareça, seu corpo precisa de tempo suficiente para se curar do aborto. A pior coisa para se fazer com o corpo é engravidar antes da recuperação física da sua última gravidez.
  • Não fale sobre o aborto com outras pessoas que estão sendo insensíveis e que não lhe entendem. Se você sentir que está começando a se culpar, ou que está se tornando mais negativa enquanto fala com alguém sobre o aborto, isso é um sinal de que a conversa precisa terminar e que é melhor para você conversar com outra pessoa. Entenda que a experiência de aborto não será a mesma para cada pessoa. Algumas mulheres passam por depressões extremas depois de um aborto, enquanto outras simplesmente suprimem as emoções e seguem em frente como se nada tivesse acontecido. Se você buscar o apoio certo, suas emoções e seu corpo físico irão buscar a cura certa.
  • NÃO fume e não faça exercícios físicos extremos. Claro, se exercitar é bom para o corpo em qualquer ocasião, mas não exagere. Não coma demais. Não fale demais sobre seus sentimentos (isso é uma forma de prender suas emoções, então você literalmente impede a si mesma se seguir em frente emocionalmente), não tente suprimir qualquer sentimento e não ignore qualquer sinal do seu corpo de que algo está errado.
Теги:
Information
Users of Guests are not allowed to comment this publication.